Dados oficiais apontam que, entre 2016 e 2018, cerca de 2.481 trabalhadores foram resgatados do trabalho escravo no Brasil. A cada cinco resgatados, quatro são negros ou pardos. Mais de 90% são homens. A maioria é da região Nordeste (46%). Os jovens também são maioria (40%) com idade entre 15 e 29 anos. Trabalhadores rurais são 62%, mas espantemos com 29% na indústria.


Em 2019 ainda existem pessoas, maioria negras, em situação escravidão no Brasil

A falta de ensino formal é o maior complicador de trabalhadores que se sujeitam a situações análogas a escravidão. Estudar não é prioridade para quem não tem condições mínimas de sobrevivência. Entre os desempregados, 64% são negros.

Tantos dados apontam, claramente, para uma violência, ainda vigente, contra a população negra e não superada em 2019. Hoje, dia da Consciência Negra, é importante que os fatos sejam divulgados para contrapor a ideia de que a igualdade racial no Brasil foi alcançada. A matéria completa com histórias e personagens desta realidade pode ser encontrada no site reporterbrasil.org.br.

Agência Sindical