Evento teve a presença de centenas de pessoas que homenagearam trajetória do movimento. Deputados governistas saíram em defesa da luta do MST

por Lucas Toth

A Câmara dos Deputados realizou nesta quarta (28) uma sessão solene em homenagem aos 40 anos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A sessão solene foi tumultuada por deputados bolsonaristas que foram rechaçados por parlamentares de esquerda.

Apesar do tumulto gerado pela extrema-direita, o MST foi homenageado por dezenas de figuras políticas, como o ministro do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira, e a ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara.

A sessão foi presidida pela deputada Maria do Rosário (PT-RS) que leu no plenário Ulysses Guimarães a carta do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), enviada ao movimento. “O fortalecimento da democracia e o combate às injustiças sociais atribuíram ao MST, ao longo de 40 anos, seus mais elevados méritos, tornando esta organização popular, credora de verdadeira distinção”, afirmou Lira na carta.

O parlamentar ainda lembrou o momento histórico em que o Movimento surgiu. “Quando o MST nascia, o Brasil passava por uma fase crucial de reabertura política. O clamor pela democratização encontrou em diversos movimentos sociais o endosso que assegurou legitimidade e força para prosperar”, destacou o Presidente da Câmara.

A sessão foi solicitada por Luiza Erundina (PSOL-SP), Dionilso Marcon (PT-RS), João Daniel (PT-SE) e Valmir Assunção e abertura foi realizada por Pereira da Viola, que tocou o hino nacional brasileiro. Além de Pereira, as Cantadeiras também se apresentaram no evento.

Em todo país, mais de 50 mil famílias Sem Terra implementam práticas agroecológicas para o fortalecimento das cadeias produtivas. O Movimento mantém também 10 mil ha de agroflorestas e quintais agroflorestais em todos os Biomas. Essas áreas estão associadas a importantes cadeias produtivas, como cacau, açaí, café, mel, frutas, castanhas.

“Graças ao apoio desta militância, estou há quatro mandatos neste Parlamento”, disse Valmir Assunção, Deputado Federal pelo PT da Bahia. Assunção também lembrou do amplo apoio que o MST recebe da sociedade não só no país, mas em todo mundo. “Aprendemos, ao longo da história, que somos homens e mulheres livres, donos do nosso próprio destino. Por isso, nestes 40 anos, temos que parabenizar, mas, acima de tudo, agradecer a solidariedade e o apoio de diversas organizações, em todo mundo, à luta do Movimento”.

Atualmente, o MST conta com dezenas de Comitês de Amigos ao redor do mundo. São pessoas de diversos países do mundo que apoiam a causa do Movimento e promovem atividades de apresentação e solidariedade ao Movimento em todos os continentes.

VERMELHO

https://vermelho.org.br/2024/02/28/camara-dos-deputados-homenageia-40-anos-de-luta-do-mst-em-sessao-solene/