Vantagem de aluno que termina curso profissionalizante é ainda maior em relação a estudante de ensino médio regular que não foi para universidade

Por Rafael Vazquez, Valor — São Paulo

Jovens que cursam e completam o ensino técnico terão ao longo da vida profissional uma remuneração, em média, 32% mais elevada do que a renda de estudantes que terminaram o ensino médio regular e não cursaram ensino superior, segundo estudo de economistas do Insper. O trabalho será apresentado no livro “Impacto da educação técnica sobre a empregabilidade e a remuneração”, que será lançado nesta terça-feira.

Segundo cálculo a partir da pesquisa, para cada R$ 1 investido na educação profissional de nível médio, o estudante de ensino técnico obtém retorno superior a R$ 3 na própria remuneração.

Essa relação custo-benefício pode ser ainda maior, pois esse número considera a taxa de conclusão de apenas 40% dos egressos do ensino técnico. O retorno sobre o investimento é de R$ 8 para R$ 1 quando observados apenas os que concluíram o ensino técnico comparado ao jovem que terminou a modalidade regular sem ir para a educação superior. O dado leva em consideração o custo médio de R$ 16 mil da educação profissional técnica de nível médio.

VALOR INVESTE

https://valorinveste.globo.com/mercados/brasil-e-politica/noticia/2023/11/28/jovem-que-faz-ensino-tecnico-tem-renda-32percent-maior-aponta-estudo.ghtml